mapa-litoral-sp

O litoral paulista se refere ao litoral do estado de São Paulo e é composto por três regiões:

  • Litoral Norte: Vale do Paraíba
  • Litoral Sul: Vale do Ribeira
  • Litoral Central: Baixada Santista (abrangendo também uma parte do Litoral Sul)

Cidades mais populosas do Litoral de SP – estimativa 2016

Posição Cidade População
1 Bandeira Santos SaoPaulo Brasil.svg Santos 433 966
2 Flag of São Vicente, São Paulo.svg São Vicente 353 040
3 Bandeira Guarujá.png Guarujá 311 230
4 Bandeira-Praia Grande.png Praia Grande 304 705
5 Bandeira do município de Cubatão, SP.svg Cubatão 126 105
6 Bandeira Caraguatatuba SaoPaulo Brasil v2.svg Caraguatatuba 113 417
7 Bandeira Itanhaém.png Itanhaém 97 439
8 Bandeira Ubatuba SaoPaulo Brasil 2.svg Ubatuba 85 399
9 Bandeira-saosebastiao.png São Sebastião 83 020
10 Bandeira Peruibe SaoPaulo Brasil2.svg Peruíbe 65 907
11 Bandeira Bertioga.jpg Bertioga 56 555
12 BandeiraMongagua byRauLIzar.png Mongaguá 51 580
13 Bandeira de Ilhabela.svg Ilhabela 32 197
14 Bandeira de iguape.JPG Iguape 30 259
15 Bandeira Cananeia SaoPaulo Brasil.svg Cananéia 12 601
16 Bandeira IlhaComprida SaoPaulo Brasil.svg Ilha Comprida 10 102

Litoral Norte de São Paulo

Praia da Enseada em Ubatuba

Praia da Enseada em Ubatuba

A microrregião de Caraguatatuba (área conhecida também por Litoral Norte de SP) é uma das microrregiões do estado brasileiro de São Paulo pertencente à mesorregião Vale do Paraíba Paulista. Está localizada na porção mais ao norte do litoral paulista, fazendo fronteira com o estado do Rio de Janeiro. Sua população foi estimada em 2011 pelo IBGE em 286.163 habitantes e está dividida em quatro municípios. Possui uma área total de 1.947,702 km². É um local turístico muito popular, principalmente por conta das cerca de 160 praias ali presentes.

História

A primeira cidade a ser fundada foi São Sebastião, em 1636. Ubatuba veio logo depois, em 1637, e aí Ilhabela, em 1805. Caraguatatuba veio por último, em 1857. Embora a fundação das cidades tenha se dado apenas a partir do século XVII, o canal entre São Sebastião e Ilhabela já havia sido navegado pelos portugueses em 1502.

As quatro cidades tinham a agricultura e a pesca como suas principais atividades econômicas na maior parte dos séculos XVII, XVIII e XIX, sendo que São Sebastião servia como um pólo de produção de cana-de-açúcar, café e tabaco. Na segunda metade do século XX, as cidades passaram a receber muitos turistas, após a construção de uma rodovia, compostos em sua maioria de paulistanos e habitantes de outras cidades próximas. Isso permitiu que a região ganhasse mais dinheiro com hotéis, restaurantes, artesanato e casas noturnas, já que a agricultura e pescaria estavam em decadência.

Geografia

A Serra do Mar domina a paisagem da micro-região. A urbanização se deu nas pequenas áreas planas entre as montanhas e o mar. O ponto mais alto é o Pico de São Sebastião, em Ilhabela, com 1.378m acima do nível do mar. O clima oceânico deixa as temperaturas amenas durante o ano todo, mais precisamente entre 20°-30° C. Chove moderadamente, mas a cidade de Ubatuba registra um índice pluviométrico muito maior que suas vizinhas, daí seu apelido: Ubachuva.

Transporte

Rodovias

A única estrada que corta toda a micro-região (exceto Ilhabela) é a BR-101, que corre junto ao mar e serve como a principal e virtualmente única conexão entre as cidades. São Sebastião é a única cidade continental que não tem ligação com o interior. Caraguatatuba é ligada à São José dos Campos pela Rodovia dos Tamoios. De Ubatuba, é possível atingir Taubaté pela Rodovia Oswaldo Cruz.

Ilhabela só é acessível por meio de balsas controladas pela Dersa. A travessia leva cerca de 15 minutos, mas às vezes é necessário esperar mais de uma hora para entrar no barco, na alta temporada.

Portos

São Sebastião possui um porto homônimo: Porto de São Sebastião.

Aeroportos

O único aeroporto da região é o Aeroporto de Ubatuba, que opera do nascer ao pôr-do-sol e recebe apenas vôos não-comerciais e do Aeroporto de São José dos Campos, que possui voos comerciais.

Municípios do Litoral Norte de São Paulo

Litoral Sul de São Paulo

A mesorregião do Litoral Sul Paulista é uma das quinze mesorregiões do estado brasileiro de São Paulo. É formada pela união de dezessete municípios agrupados em duas microrregiões.

  • Itanhaém
  • Registro

Microrregião de Itanhaém

A microrregião de Itanhaém é uma das microrregiões do estado brasileiro de São Paulo pertencente à mesorregião Litoral Sul Paulista. Sua população foi estimada em 2010 pelo IBGE em 218.840 habitantes e está dividida em cinco municípios. Possui uma área total de 2.012,292 km².

Municípios

Microrregião de Registro

ilha-comprida

Acesso à Ilha Comprida

A microrregião de Registro é uma das microrregiões do estado brasileiro de São Paulo pertencente à mesorregião Litoral Sul Paulista. Sua população foi estimada em 2006 pelo IBGE em 269.549 habitantes e está dividida em doze municípios. Possui uma área total de 11.188,601 km².

Municípios

  • Barra do Turvo
  • Cajati
  • Cananeia
  • Eldorado
  • Iguape
  • Ilha Comprida
  • Jacupiranga
  • Juquiá
  • Miracatu
  • Pariquera-Açu
  • Registro
  • Sete Barras

Litoral Central de São Paulo

A microrregião de Santos é uma das microrregiões do estado brasileiro de São Paulo pertencente à mesorregião Metropolitana de São Paulo. Sua população foi estimada em 2010 pelo IBGE em 1.469.926 habitantes e está dividida em seis municípios. Possui uma área total de 1.354,374 km².

Municípios

  • Santos, 419.757 habitantes;
  • São Vicente, 332.424 habitantes.
  • Guarujá, 290.607 habitantes;
  • Praia Grande, 272.390 habitantes;
  • Cubatão, 118.797 habitantes;
  • Bertioga, 47.572 habitantes;
  • Itanhaém, 97.439 habitantes;
  • Mongaguá, 53.384 habitantes;
  • Peruíbe, 65.907 habitantes.

Baixada Santista

Baixada Santista

Baixada Santista

A Região Metropolitana da Baixada Santista foi criada mediante Lei Complementar Estadual 815, em 30 de julho de 1996, tornando-se a primeira região metropolitana brasileira sem status de capital estadual.

Estende-se sobre municípios pertencentes tanto à Mesorregião de Santos (sobreposta à Microrregião de Santos) quanto à Mesorregião do Litoral Sul Paulista (mais precisamente, à Microrregião de Itanhaém). Todos os municípios da Região Metropolitana integram o litoral de São Paulo.

A região abrange 2 419,930 quilômetros quadrados (corresponde a menos de 1% da superfície do estado de São Paulo). É a 17ª região metropolitana mais populosa do Brasil, com uma população de cerca de 1,8 milhão de moradores fixos, e faz parte do Complexo Metropolitano Expandido, uma megalópole que compreende 12% da população brasileira, ou cerca de 30 milhões de habitantes. Nos períodos de férias, acolhe igual número de pessoas, que se instalam na quase totalidade em seus municípios.

Aspectos econômicos

A região caracteriza-se pela grande diversidade de funções presentes nos municípios que a compõem. Além de contar com o parque industrial de Cubatão e o Complexo Portuário de Santos, ela desempenha outras funções de em nível estadual, como as atividades industrial e de turismo, e outras de abrangência regional, como as relativas aos comércios atacadista e varejista, ao atendimento à saúde, educação, transporte e sistema financeiro. Têm presença marcante ainda na região as atividades de suporte ao comércio de exportação, originadas pela proximidade do complexo portuário.

porto-de-santosCom aproximadamente 13 km de cais, quase 500 mil m² de armazéns, o Porto de Santos, maior e mais importante complexo portuário da América do Sul, movimenta anualmente 76 milhões de toneladas, entre carga geral, líquidos e sólidos a granel e mais de 40% do movimento nacional de contêineres, ou seja, de cada cinco contêineres embarcados ou desembarcados na costa brasileira, dois passam pelo Porto de Santos. Para o Estado de São Paulo, a presença do Porto representa enorme avanço econômico, permitindo o direcionamento de grande parcela de suas atividades industriais e agrícolas para o suprimento de mercados internacionais.

As atividades industriais, localizadas predominantemente em Cubatão, importante polo siderúrgico em escala regional, assim como as portuárias em Santos e as ligadas ao comércio, serviços e atividades de turismo e veraneio têm reflexos diretos na economia da região e respondem pela geração de um Produto Interno Bruto de R$ 52,3 bilhões (Seade/2011), o que representa 3,88% do PIB do estado de São Paulo.

O turismo também tem grande participação no PIB da região, quesito que inclui todas as cidades da Região Metropolitana, tendo para vários atrativos naturais e culturais. Com a Camada pré-sal situada na Bacia de Santos o PIB da região tende a aumentar gradativamente de forma robusta.

Parque Tecnológico de Santos

O parque da Baixada Santista ficará localizado entre os bairros do Valongo e Vila Mathias e será voltado às áreas de petróleo, gás natural, porto, tecnologia da informação, meio ambiente e logística. As empresas que já manifestaram interesse em fazer parte do empreendimento são a Petrobrás, a Usiminas e iniciativas especializadas em TI.

A prefeitura de Santos (SP) estima investimento inicial de R$ 50 milhões nas obras das duas unidades-âncora do futuro Parque Tecnológico de Santos, que atenderá sobretudo a cadeia de petróleo e gás da Bacia de Santos. São elas um núcleo do Centro de Pesquisas (Cenpes) da Petrobras e a própria sede do parque tecnológico. Para o entorno dessas duas instalações serão atraídas as empresas fornecedoras da operação de exploração e produção de óleo e gás.

Infraestrutura

Transportes

Sistema Anchieta (SP-150) – Imigrantes (SP – 160): liga o Planalto ao Litoral. Rodovia Caiçara (SP- 55): liga a Cônego Domênico Rangoni (antiga Piaçagüera-Guarujá) ao Guarujá, Vicente de Carvalho e Bertioga. Rodovia Padre Manuel da Nóbrega (SP- 55), já duplicada em seu trecho inicial: estabelece o elo entre Cubatão, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe. Rodovia Ariovaldo de Almeida Viana (SP-61): estende-se desde a zona urbana do Guarujá até a balsa, que dá acesso ao município de Bertioga, que é ligado ao Planalto (Mogi das Cruzes) através da Rodovia Dom Paulo Rolim Loreiro (SP-98).

  • Rodovia Caminho do Mar
  • Rodovia Anchieta
  • Rodovia dos Imigrantes
  • Rodovia Rio-Santos
  • Rodovia Caiçara
  • Rodovia Cônego Domênio Rangoni
  • Rodovia Padre Manuel da Nóbrega
  • Rodovia Ariovaldo de Almeida Viana
  • Rodovia Mogi-Bertioga
  • Rodovia Pedro Taques
Ligação Santos-Guarujá
Ponte

O complexo de 4,6 km, sendo 1 km de ponte estaiada, irá beneficiar não só os 24 mil veículos que passam todo dia pela balsa, mas também os cerca de um milhão de pessoas que vivem em Santos, São Vicente e Guarujá.

Túnel

A ligação seca entre as cidades de Santos e Guarujá, no litoral paulista, será realizada por um túnel de aproximadamente 900 m de extensão. De acordo com o Governo do Estado de São Paulo, o projeto previsto inicialmente para a construção da ponte foi descartado porque a altura máxima permitida na região, pela proximidade com a Base Aérea, é de 75 m. No entanto, a ponte deveria ter pelo menos 85 m de altura para atender ao gabarito do Porto de Santos, inviabilizando o projeto.

Vídeo sobre o Litoral de SP

Mapa do Litoral de SP